A CRIANÇA E A IGREJA

Nesses dias em que a igreja de Suzano realiza a escola bíblica de férias com nossas crianças me vem à memória  aprendizagens maravilhosas e momentos muito agradáveis na igreja durante a minha infância.

Apesar da escassez de recursos tecnológicos na década de 80 e 90 a igreja era muito empenhada em fazer eventos específicos para os pequenos. Havia histórias com fantoche, brincadeiras, muito dinâmica e atividades maravilhosas que eu jamais esquecerei…

Eu gostaria de enfatizar que, apesar da modernidade tecnológica, criança continua sendo criança e deve ser tratada como tal. a criança deve ser estimulada na sua criatividade, curiosidade, imaginação, energia para pular e brincar e muito, muito conhecimento de Deus e de seu amor para conosco.

Infelizmente ainda se vê crianças sendo tratadas como mini adultos crianças na igreja assumindo cargos e posições de responsabilidade acima das suas condições intelectuais e emocionais – O que é um grande equívoco. crianças não podem pular essa etapa tão maravilhosa que é a infância.

Criança não pode ser Regente de grupos, criança não pode liderar grupos mais velhos ou até mesmo de sua idade, não se deve depositar nela Uma expectativa de maturidade e resolução de conflitos, porque ela está no período de maturação    devendo ser educada e não contrário.

É muito bonito ver uma criança pregando e cantando sendo ela mesma autêntica e inocente, mas quando uma criança começa a imitar trejeitos de adultos, repetir frases prontas que nem mesmo ela entende o que está falando e gesticular de uma maneira exagerada, facilmente percebe-se que ela não está sendo ela mesma mas está teatralizando.

Há muitos relatos de crianças que tornaram-se adultos anciosos, angustiados Como por exemplo o ator Macaulay Culkin que viveu a sua infância em prol de um desejo que os pais dele tinham sobre ele podaram-lhe o direito  de  ser apenas uma criança.

A psicologia da aprendizagem e do desenvolvimento fundamentados em Vygotsky, leontiev, Piaget, entre outros, defendem a importância de interferência e mediação e motivação das Gerações adultas sobre a infância de maneira que seja sempre respeitada a fase em que a criança está. estimulando a  a desenvolver-se de forma lúdica, sempre divertida com músicas e ensinamentos numa linguagem adaptada para elas.  criança é criança e não um adulto em miniatura

Parabéns aos líderes infantis que ainda insistem e continuam empenhados nesse Belo trabalho.  Escola bíblica de férias – eu apoio este trabalho.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.