Ceia é Memorial

Texto Base: 1 Coríntios 11.23-26

1Co 11.23 Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão;

1Co 11.24 e, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim.

1Co 11.25 Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o Novo Testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim.

1Co 11.26 Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice, anunciais a morte do Senhor, até que venha.

TRANSUBSTANCIAÇÃO

O catolicismo romano ensina que, na consagração da Missa, na Eucaristia o pão e o vinho da Ceia do Senhor transformam-se substancialmente no Corpo, no Sangue e na Alma de Jesus Cristo. É lamentável que este ensino herético esteja enraizado no coração de alguns dentro da igreja, que se acham autoridade na interpretação bíblica e ensinam para a igreja.

1. Se admitíssemos a interpretação literal quando Jesus disse “Isto é o meu corpo”, observaríamos que:

 Jesus estava presente, presidindo a mesa, isso é fato;

 e o mesmo Jesus estava segurando o seu próprio corpo em suas mãos. Pois, uma vez que deu graças pelo pão e pelo cálice (pela interpretação equivocada), o pão vira CARNE DE CRISTO e o suco vira SANGUE.

2. Jesus TERIA COMIDO a si mesmo?

 “Ide, preparai-nos a páscoa, para que a comamos” (Lucas 22.8); Desejou comer a páscoa, onde sabemos que em seguida celebrou a primeira Ceia;

 “Onde está o aposento em que comerei a páscoa com os meus discípulos?” (Lucas 22.11);

 “Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes do meu sofrimento” (Lucas 22.15).

 Se esse ensino fosse verdadeiro, Jesus teria bebido seu próprio SANGUE e se alimentado de Sua própria carne.

3. O catolicismo romano ensina que Deus entra em nós pela ingestão do pão consagrado.

 Esquece-se de que já somos santuário de Deus: “Não sabeis vós que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?” (1 Coríntios 3.16).

4. Jesus usou figuras de linguagem – Metáfora

Metáfora é uma figura de linguagem que consiste no uso de uma palavra com o sentido de outra com a qual é possível estabelecer uma relação de analogia;

 (João 10.9). “Eu sou a porta. Todo aquele que entrar por mim, salvar-se-á. Entrará e sairá, e achará pastagens”. Ao afirmar ser a PORTA não estava dizendo ser resultado de madeira trabalhada e colocado na entrada do céu para que abríssemos com uma chave e entrássemos. Trata-se de uma relação de analogia;

 (João 15.1,5). “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai agricultor… vós sois os ramos”. Jesus está longe de afirmar que Ele é uma árvore com raízes, tronco, folhas e galhos, e que o Pai esteja no campo plantando arroz;

 (João 6.51) “Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Se alguém comer deste pão, viverá para sempre. Este pão é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo”. Não somos antropófagos para saborearmos a carne do Seu corpo.

 (João 7.37-38) “Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva”. Ao bebermos do Seu Espírito não nos transformamos em cachoeira d’água.

5. É impossível repetir o Seu sacrifício.

 (Hebreus 7.27). “Isto [sacrifício] fez Ele, uma vez por todas, quando a si mesmo se ofereceu”;

 “Mas este [Jesus], havendo oferecido, para sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou-se à destra de Deus” (Hebreus 10.12);

 Jo 19.30 “E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito”.

CONCLUSÃO

 COM RELAÇÃO AO PÃO; “Isto é o meu corpo” como sendo “ISTO REPRESENTA O MEU CORPO”,

 COM RELAÇÃO AO VINHO. “Este cálice é a Nova Aliança no meu sangue”, como sendo “ESTE CÁLICE REPRESENTA A NOVA ALIANÇA NO MEU SANGUE”.

A Santa Ceia é um memorial (“fazei isto em memória de mim”), e não uma repetição do sacrifício de Jesus na cruz.

Pr. Vicente Paula Leite

 

Curso Básico em Teologia ONLINE

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.