Misericórdia, Quero!

“Mas, se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios, não condenaríeis os inocentes.” (Mateus 12.7)

No texto acima, Jesus faz crítica aos religiosos que não aprenderam o significado de “misericórdia quero e não sacrifício”.

De maneira semelhante, no livro do profeta Oséias escrito quase 800 anos antes de Cristo, Deus profere forte crítica, ao seu povo: “Pois misericórdia quero, e não sacrifícios…” (Os 6.6)

Cansado de toda aquela religiosidade, Deus declara ao Seu povo, que para se amar a Deus e ao próximo era mais proveitoso a “misericórdia do que todos aqueles sacrifícios” inúteis e vazios que se constituíam somente em mera religiosidade.

Hoje não é diferente, em defesa da “religião” e em nome da “mesma” se sacrifica tudo e todos que se encontram pela frente, (como um trator que “limpa” um terreno para um destino que se lhe deu, não levando em conta o que já existe ali plantado), sem se reconhecer nenhum valor, nenhum princípio ou mérito que se possua e nem mesmo a misericórdia divina.

Precisamos entender que o que move o coração de Deus, não é o tanto o que se deposita nos “pseudos altares” que hoje são levantados “supostamente” (perdoem o pleonasmo) para Ele.

Deus não é um Deus de barganha onde espera ansioso que se demonstre amor por Ele através de atos quase irresponsáveis, como se isso fosse importante.

O que move o coração de Deus são as ações que se traduzem em amor expresso da pessoa de Jesus e acima de tudo na Sua MISERICÓRDIA.

1965509_814598111896015_7729340770181306688_o

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.