As viajens missionárias de Paulo

At 14.27-28: “E, quando chegaram e reuniram a igreja, relataram quão grandes coisas Deus fizera por eles e como abrira aos gentios a porta da fé. 28 E ficaram ali não pouco tempo com os discípulos”.

A Igreja em Antioquia e a questão acerca do rito mosaico.

At 15.1 “Então, alguns que tinham descido da Judéia ensinavam assim os irmãos: Se vos não circuncidardes, conforme o uso de Moisés, não podeis salvar-vos”.

At 15.2 “Tendo tido Paulo e Barnabé não pequena discussão e contenda contra eles, resolveu-se que Paulo, Barnabé e alguns dentre eles subissem a Jerusalém aos apóstolos e aos anciãos sobre aquela questão”.

At 15.11 SALVAÇÃO PELA GRAÇA DO SENHOR JESUS CRISTO.

At 15.11 “Mas cremos que seremos salvos pela graça do Senhor Jesus Cristo, como eles também”.

Os Apóstolos e Anciãos que se reuniram em Jerusalém, chegaram à conclusão de que os gentios eram salvos pela graça do Senhor Jesus. E que a graça é concedida à cada um, a fim de que se arrependa do pecado e creia em Cristo como Senhor e Salvador (At 2.38,39). Essa receptividade à graça de Deus capacita a pessoa a receber o poder de tornar-se filho de Deus (Jo 1.12)

At 15.28 PARECEU BEM AO ESPÍRITO SANTO.

At 15.28 “Na verdade, pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias”.

A conferência de Jerusalém foi dirigida pelo Espírito Santo. Jesus prometera que o Espírito Santo guiaria os fiéis em toda a verdade:

Jo 16.13: “Mas, quando vier aquele Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade, porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará o que há de vir”.

A igreja, para ser realmente a igreja de Cristo, deve ouvir o que o Espírito diz às igrejas locais:
Ap 2.7: “Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas…”

At 15.29 QUE VOS ABSTENHAIS.

At 15.29 “Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação; destas coisas fareis bem se vos guardardes. Bem vos vá”.
O Espírito Santo estabeleceu certos limites que possibilitam a convivência harmoniosa entre os cristãos judaicos e seus irmãos gentios.

Preparativos do Espírito para

SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA

At 15.32-35: “Depois, Judas e Silas, que também eram profetas, exortaram e confirmaram os irmãos com muitas palavras. 33 E, detendo-se ali algum tempo, os irmãos os deixaram voltar em paz para os apóstolos, 34 mas pareceu bem a Silas ficar ali. 35 E Paulo e Barnabé ficaram em Antioquia, ensinando e pregando, com muitos outros, a palavra do Senhor”.

Separação entre Paulo e Barnabé

At 15.36: “Alguns dias depois, disse Paulo a Barnabé: Tornemos a visitar nossos irmãos por todas as cidades em que já anunciamos a palavra do Senhor, para ver como estão. 37 E Barnabé aconselhava que tomassem consigo a João, chamado Marcos. 38 Mas a Paulo parecia razoável que não tomassem consigo aquele que desde a Panfília se tinha apartado deles e não os acompanhou naquela obra. 39 E tal contenda houve entre eles, que se apartaram um do outro. Barnabé, levando consigo a Marcos, navegou para Chipre”.

Diferenças de opiniões que levam à separação, como no caso de Paulo e Barnabé, nunca devem ser acompanhadas de amarguras e hostilidades. Tanto Paulo quanto Barnabé continuaram seus trabalhos na causa de Deus, com sua bênção e graça.

A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA DE PAULO

At 15.40-41: “E Paulo, tendo escolhido a Silas, partiu, encomendado pelos irmãos à graça de Deus. .41 E passou pela Síria e Cilícia, confirmando as igrejas”.
E chegou a Derbe e Listra onde Timóteo é incorporado à equipe.

At 16.1-3: “E chegou a Derbe e Listra. E eis que estava ali um certo discípulo por nome Timóteo, filho de uma judia que era crente, mas de pai grego, 2 do qual davam bom testemunho os irmãos que estavam em Listra e em Icônio.3 Paulo quis que este fosse com ele e, tomando-o, o circuncidou, por causa dos judeus que estavam naqueles lugares; porque todos sabiam que seu pai era grego”.

Listra e Derbe. Estas duas cidades, junto com lcônio, pertenciam estritamente à província romana da Galácia, embora fizessem parte do subdistrito chamado Licaônia.

At 16.6,7 O Espírito no comando da Obra

At 16.6-7: “E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia. 7 E, quando chegaram a Mísia, intentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não lho permitiu.

A orientação aqui, pode ter ocorrido em forma de uma revelação profética, de um impulso interior, de circunstâncias externas, ou visões (vv. 6-9). Pelo impulso do Espírito, avançavam para levar o evangelho aos não salvos. Quando o Espírito os impedia de ir numa direção, iam noutra, confiando nEle para aprovar ou desaprovar seus planos de viagem.

Pregação em Filipos: A Conversão de Lídia (At 16. 9 -16)

At 16.9 A visão em Trôade.

At 16.9: “E Paulo teve, de noite, uma visão em que se apresentava um varão da Macedônia: Passa à Macedônia e ajuda-nos!

At 16.12 “… Filipos, primeira cidade da Macedônia uma colônia”.

At 16.13 “… sábado, … fora das portas, a beira do rio, falamos às mulheres que ali se ajuntaram”.

At 16.14 “E uma… Lídia, da cidade de Tiatira… Senhor lhe abriu o coração…”

At 16.15 “Depois que foi batizada… entrai em minha casa e ficai ali…”

Prof. Vicente Paula Leite

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.