Ap 13.1 A BESTA e o DRAGÃO

COMENTÁRIO BÍBLICO

Ap 13.1,2: “E eu pus-me sobre a areia do mar e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e, sobre os chifres, dez diademas, e, sobre as cabeças, um nome de blasfêmia”. 2 “E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés, como os de urso, e a sua boca, como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio.”

Quem é a Besta? A besta que sobe do mar é o último grande governo mundial da história, e consiste em dez reinos sob o controle do anticristo.

O que representa o mar? O mar representa muitas nações (cf. Ap 17.15: “E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, e multidões, e nações, e línguas”).

O poder do Dragão. Satanás concede seu poder a esse governo e o usa contra Deus e contra seu povo (Ap 13.2: “… e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio…”

Ap 13.2 A PRIMEIRA BESTA

A besta do versículo 2 é a mesma besta do versículo 1, que representa não somente o reino gentílico mundial dos tempos do fim, mas também o rei daquele reino.

Esta besta é uma pessoa cruel como uma fera, que conseguirá o domínio político e religioso do mundo daqueles tempos (ver 17.13; Dn 7.4-6; 8.25; 9.27).

É chamado o “homem do pecado”, em 2 Ts 2.3,4 e o “anticristo”, em 1 Jo 2.18 (“anti” quer dizer “em lugar de”; assim sendo, o anticristo afirmará ser o Cristo verdadeiro, o Messias verdadeiro, Mt 24.24,25; 2 Ts 2.3,4). Ele fará uma aliança com a nação de Israel (Dn 9.27)

13.3 FERIDA DE MORTE

Ap 13.3 “E vi uma de suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta”.

E a sua chaga mortal foi curada. Essa afirmação pode referir-se a um dos reinos que foi destruído e reavivado (p. ex., o Império Romano). Porém, mais provavelmente se refere a uma falsa morte e ressurreição encenadas pelo anticristo, como parte de sua estratégia para enganar. Cf. vs. 12,14; 17.8,11; 2Ts 2.9.

Pessoas no mundo ficarão abismadas e fascinadas quando o anticristo parecer ter ressuscitado dos mortos. Seus poderes carismáticos, brilhantes e atrativos, porém ilusórios, instigarão o mundo a segui-lo sem questionar (2Ts 2.8-12).

13.7 FAZER GUERRA AOS SANTOS

Ap 13.7: “E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda tribo, e língua, e nação”.

Durante a tribulação, o povo terá de escolher entre a nova, popular e fácil religião, ou crer em Cristo e permanecer fiel.

a)        Quem permanecer fiel a Deus e à sua Palavra será perseguido e talvez morto (cf. Ap 6.9; 7.9). (

b)        Satanás vencê-los-á, não no sentido de destruir a sua fé, mas causando a morte de muitos (Ap 6.9-11). Durante “quarenta e dois meses” o anticristo perseguirá os santos (v. 5).

Ap 13.8 ADORARAM-NA TODOS

O anticristo se apresentará como se fosse Deus com poder sobrenatural demoníaco (2 Ts 2.4,9). Isso levará o povo a adorá-lo. A religião do anticristo ensina a divinização da humanidade como está divulgando a Nova Era (Gn 3.5).

Ap 13.11 OUTRA BESTA

Esta outra besta ajudará a primeira (ver v. 2) a preparar o mundo para adorar o anticristo (Ap 13.12) e a enganar a humanidade mediante a operação de grandes milagres (Ap 13.13,14; cf. Dt 13.1-3; 2 Ts 2.9-12).

Esta outra besta trata-se do “falso profeta” (Ap 19.20; 20.10). Uma imagem do anticristo será colocada no templo de Deus (Dn 9.27; Mt 24.15).

Seus “dois chifres semelhantes aos de um cordeiro” simbolizam seu esforço para enganar o povo, fingindo ser amoroso, manso e solícito. Na realidade, porém, seu caráter nada tem de cordeiro, mas de dragão (cf. Mt 7.15).

Ap 13.12 ADOREM A PRIMEIRA BESTA

A segunda besta liderará uma falsa igreja ecumênica que adorará o anticristo. Isso será efetuado, em grande parte, mediante grandes sinais e maravilhas (vv. 13,14). Sua atuação, em certos aspectos, será uma imitação do ministério sobrenatural do Espírito Santo (cf. 2 Ts 2.9,10).

Ap 13.15 MORTOS TODOS OS QUE NÃO ADORASSEM A IMAGEM DA BESTA

Será baixado um decreto ordenando a morte de todos que se recusarem a adorar o governante mundial e sua imagem. Noutras

palavras, muitos que resistirem ao anticristo e permanecerem fiéis a Jesus, selarão sua fé com suas vidas (Ap 6.9; 14.12,13; 17.9-17).

Ap 13.16 UM SINAL. O Anticristo procurará obter o total controle econômico do mundo. Todo mundo será obrigado a adorá-lo e a receber um sinal na mão ou na testa, a fim de poder comprar ou vender (Ap 13.16,17), identificando, assim, os adeptos dessa religião mundial do anticristo. Quem recusar aceitar o sinal será procurado para ser morto (Ap 13.15).

Ap 13.18 SEISCENTOS E SESSENTA E SEIS.

No Apocalipse, o Anticristo tem um nome: “a besta”, mas ele também tem um número: 666. Muitos comentaristas estão de acordo que, nas Escrituras, “seis” é o número do homem e “três” é o número de Deus. Sendo assim, três vezes seis deve referir-se a um homem que se apresenta como se fosse Deus. Assim como os imperadores romanos e muitos outros, antes e depois deles, o anticristo julga-se um deus (Ap 13.8; 2 Ts 2.4).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.